Share |
27/04/2014

Mannheim, uma Smart City alemã

Tetra Pak
Cidades Sustentáveis

Descrição

Mannheim, na Alemanha, é considerada uma Smart City (“cidade inteligente”). A cidade conseguiu conectar todos os lares na cidade por meio de uma rede de energia inteligente. O projeto é chamado de “Mannheim, Cidade Modelo” e tem como objetivo aumentar a eficiência no fornecimento de energia e conscientizar os moradores para o uso racional do recurso.

Alemanha está na vanguarda no que diz respeito a cidades inteligentes e muitas experiências estão sendo desenvolvidas em cidades de todo o país. O interesse em Cidades Inteligentes levou à criação de um programa de financiamento chamado E-Energy que conecta tecnologias para economizar energia com sistemas de comunicação.

E-Energia é um programa de incentivos do Ministério Federal da Economia e Tecnologia (BMWi) em parceria com o Ministério Federal do Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear (BMU). O programa tem como objetivo tornar mais eficiente o fornecimento de energia. Projetos piloto em seis regiões do pais vão explorar uma nova maneira de monitoramento, com unidades descentralizadas de geração de energia que estão conectadas e são controladas por meio de uma rede inteligente (Smart Grid).

A rede de energia digital permite recolher, distribuir e atuar em relação às informações sobre os hábitos de consumo e uso da energia. A rede elétrica é uma colaboração entre várias redes, empresas de energia e geradores. O objetivo do Smart Grid é aumentar a eficiência no fornecimento de energia, assim como estudar e adaptar ao uso e necessidades de cada tipo de consumidor. Desta forma, torna-se uma importante ferramenta para diminuir o consumo e as perdas de energia.

Cada usuário tem uma senha num portal na internet, onde pode acompanhar e monitorar seu consumo de energia, os preços ou a quantidade de energia produzida pelas famílias e pelo fornecedor.

Objetivos

1. Aumentar a eficiência no fornecimento de energia;

2. Conscientizar os cidadãos em relação à energia;

3. Estudar e adaptar o uso e necessidades de cada tipo de consumidor.

Cronograma

Em 2010 o governo alemão anunciou as metas de uma audaciosa política energética:

-Reduzir as emissões de CO2 em 40% até 2020 (níveis de 1990) e em 80% até 2050 (níveis de 1990); -Aumentar a participação relativa das energias renováveis até 2050;

Resultados

1. O projeto “Mannheim, Cidade Modelo” foi um dos vencedores do Concurso de Tecnologia E-Energia do Ministério Federal da Economia e Tecnologia (BMWI);

2. No marco do projeto MoMa foram instalados dispositivos de controle em 200 casas. Por meio do monitoramento e gerenciamento da energia, os clientes estão conseguindo reduzir o consumo e os custos;

3. Algumas vantagens do sistema: a interface de dados está disponível em qualquer lugar da rede. As redes de comunicações e energia estão unidas, o que diminui substancialmente os custos;

4. Estão sendo desenvolvidos atualmente seis grandes projetos modelo em diferentes regiões do país que exploram novas opções de geração, monitoramento e armazenamento de energia. Serão unidades de geração de energia descentralizadas conectadas e controladas interativamente na rede.