Share |
Anterior Próximo
21/04/2017

Ford elimina envio de resíduos a aterros no Brasil


RMAI

A Ford atingiu em abril o índice zero de envio de resíduos a aterros sanitários em todas as suas fábricas no Brasil. A última a contribuir com o resultado é a unidade de Camaçari (BA) que concluiu neste mês o processo de separação e destinação correta de todos os seus resíduos. As outras duas fábricas da montadora, em São Bernardo do Campo e Taubaté (SP) já haviam zerado seus envios a aterros no ano passado.

“Zerar o envio de resíduos para aterro é uma conquista que faz parte do compromisso da Ford de investir em práticas sustentáveis e reduzir a sua pegada ambiental. É resultado de um intenso trabalho desenvolvido em todas as fábricas e que envolveu a participação de todas as áreas da empresa”, declara em nota o supervisor de qualidade ambiental para a América do Sul, Edmir Mesz. “Com essa etapa consolidada, vamos continuar buscando reduzir a quantidade total de resíduos proveniente dos processos produtivos.”

Para alcançar o índice, a Ford vem implementando diferentes ações na unidade baiana, que se intensificaram em 2011, quando iniciou a compostagem externa de lixo orgânico. O volume de resíduos que a planta enviava para aterro correspondia então a 11,26 kg por veículo produzido, o que foi reduzindo a cada ano.

Além disso, a unidade ampliou as ações de reciclagem em 2013 incluindo novos materiais como tecido, espuma, papel toalha, papéis gerados na linha de produção, reatores de iluminação e correias industriais. Em 2015, introduziu a primeira parte de processamento de copos plásticos e no ano passado adotou novos coletores de lixo comum e industrial, ao mesmo tempo em que revisou a rota de coleta de lixo e catalogação dos resíduos descartados, aumentando a lista dos materiais que podiam ser reciclados, como mantas de polietileno.

Houve ajustes também no restaurante da fábrica para reduzir o lixo comum. Todas as etapas foram acompanhadas por campanhas internas de conscientização dos empregados a fim de atingir uma mudança cultural e melhorar a separação dos resíduos e dar uma destinação correta a eles.




Anterior Próximo