Share |
08/01/2013

Piauí inicia projeto pioneiro a fim de tratar resíduos sólidos

Tetra Pak
http://www.piaui.pi.gov.br/noticias/index/id/7730

Preservar o meio ambiente e promover a geração de empregos, esses são os objetivos da Secretaria Estadual do Trabalho e Empreendedorismo que investirá, em 2013, R$ 14 milhões para tratar resíduos sólidos através da inclusão produtiva. Os recursos foram obtidos junto à Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego.

Até 2014, os depósitos de lixo a céu aberto que não dispõem de sistema de proteção ambiental adequado, conhecidos como lixões, devem ser erradicados e substituídos por aterros sanitários adequados para o manejo e depósito de rejeitos, segundo a Lei 12 305 da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

“Para a primeira etapa, a Setre conta com R$ 7 milhões. O passo inicial é mapear o Piauí observando o porte dos lixões existentes, o número de pessoas que trabalham nesses espaços para diagnosticar e fomentar cooperativas de catadores de lixos e de resíduos sólidos”, explicou Larissa Maia, secretária do Trabalho e Empreendedorismo do Piauí.

Elaine Silva, doutoranda em Desenvolvimento e Meio Ambiente na Universidade Federal do Piauí e pesquisadora das questões sobre resíduos sólidos, afirma que além de fomentar as cooperativas é necessário que haja investimentos na infraestrutura. “É importante mencionar que junto com os incentivos para a criação de cooperativas, devem vir acompanhados de infraestrutura física adequada, equipamentos e treinamentos no manuseio dos resíduos e na operação das máquinas”, disse.

Para atender a essa demanda de maquinário, mais R$ 7 milhões serão investidos. “Os recursos já assegurados serão utilizados ainda na compra de equipamentos para a coleta seletiva de resíduos sólidos, além de capacitações, qualificações para que a cidade de Picos sedie a primeira unidade de reciclagem oficial do Piauí e sirva de exemplo para outros municípios”, destacou Larissa Maia.

Este projeto do Governo do Piauí, intitulado Incubadora de Talentos, terá duração de 36 meses e deve gerar 300 empreendimentos econômicos solidários, envolver e capacitar três mil famílias, totalizando 15 mil pessoas. “O Centro de Incubação será em Picos, mas os municípios de Teresina, Floriano, Piripiri e Parnaíba contarão com bases de apoio a esse Centro para dá suporte aos catadores de material reciclável e resíduos sólidos em cada um dos territórios”, disse Larissa Maia.

A previsão é que já em janeiro de 2013 tenha início a fase do diagnóstico, com a consultoria especializada multidisciplinar que resultará no mapeamento da situação dos lixões do Piauí. “Em 2013, o Piauí encara o problema da sustentabilidade a partir da inclusão da economia solidária, da economia produtiva, o que nos trará grandes ganhos”, finalizou a secretária do Trabalho e Empreendedorismo.

A pesquisadora Elaine Silva pontua ainda a importância de ações como essas, mas destaca a necessidade do envolvimento de toda a sociedade. “Todos nós, fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, consumidores, titulares dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos, somos responsáveis em maior ou menor grau pelo ciclo de vida dos produtos”.