Share |
24/05/2013

Prefeitura de São Paulo amplia os serviços de coleta seletiva e reciclagem na cidade


DCI

O prefeito Fernando Haddad anunciou na ultima segunda-feira, dia 20, a ampliação dos serviços de coleta seletiva e reciclagem na cidade de São Paulo. O anúncio foi feito na sede do executivo municipal e contou com a presença do secretário municipal de Serviços, Simão Pedro, o presidente da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana, Silvano Silvério (Amlurb), além de presidentes de cooperativas de catadores e autoridades políticas. Na ocasião, Haddad ressaltou que a meta de seu governo é quintuplicar a capacidade de coleta na capital.

A Prefeitura irá implantar quatro centrais mecanizadas de triagem de materiais recicláveis capazes de processar 250 toneladas diárias cada. Serão mil toneladas produzidas diariamente. Duas delas, localizadas nas regiões de Ponte Pequena e Santo Amaro, ficarão prontas até junho de 2014. As outras duas unidades serão concluídas até o final de 2016, mantendo os postos de trabalho dos cooperados. A mudança começará a partir da expansão do serviço de coleta seletiva, que deverá abranger a totalidade do município de São Paulo.

Crédito, Estrutura e Qualificação
A Secretaria Municipal de Serviços, por meio da Amlurb, irá protocolar até o dia 7 de julho, no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), uma carta consulta para a obtenção de linhas de crédito a fim de melhorar as centrais de triagem existentes.

"Com o recurso na ordem de R$ 40 bi poderemos apoiar a infraestrutura, melhorar equipamentos, a condição de trabalho dos catadores, além de investir em qualificação para melhorar a produtividade", afirmou o presidente da Amlurb, Silvano Silvério.

O investimento prevê a reforma, adequações, modernização e equipagem das 6 centrais de triagem existentes instaladas em galpões próprios municipais, e das três com áreas cedidas às cooperativas por meio de outros órgãos, como Cohab e CDHU. Além disso, 10 centrais de triagem instaladas em galpões alugados serão modernizadas e equipadas.

Quanto à qualificação do serviço, as centrais receberão suporte continuado à gestão administrativa, assessoria jurídica e contábil para otimização das atividades, qualificação operacional de acordo com a evolução das atividades, suporte à captação de recursos públicos e privados para a implementação das atividades, gestão de recursos captados e outras atividades.