Share |
05/04/2015

Sistema ecológico permite recuperar rios poluídos


Pensamento Verde

Implantado nas Filipinas, o sistema de tratamento ecológico conseguiu recuperar o Canal Paco, que hoje é considerado referência positiva na paisagem

Os custos para a despoluição de rios são altos e envolvem processos demorados, cujos resultados muitas vezes não ocorrem em curto prazo. Dessa forma, os projetos de despoluição requerem excelência profissional, seriedade administrativa, envolvimento, empenho e firme compromisso do poder público e do setor privado, além do apoio e participação de toda a comunidade.

Porém, é possível adotar iniciativas criativas, com baixo custo e vontade política. Um exemplo é o projeto criado pela empresa escocesa Biomatrix Water, realizado nas Filipinas.

Foi desenvolvido um sistema de tratamento de água ecológico, de fácil implantação em rios, que conseguiu recuperar o Canal Paco, que hoje é considerado referência positiva na paisagem de Manilla, capital do país.

O sistema implantado consiste na instalação de “jardins flutuantes” – ilhas artificiais de aproximadamente 110 m², cobertas por plantas aquáticas capazes de filtrar os poluentes sem a utilização de produtos químicos.

O custo da despoluição por esse sistema é menor que a metade do custo com estações de tratamento de águas residuais convencionais, devido à integração e ativação do ambiente fluvial circundante.

O sucesso do processo de despoluição foi, também, resultado de obras de infraestrutura para evitar o despejo de resíduos no local e a instalação de um reator de aeração, capaz de adicionar ar à água e introduzir no ecossistema uma bactéria que se alimenta de poluentes.

O desafio agora está em implantar métodos semelhantes no Brasil. Até o momento, as iniciativas não saíram do papel. Em São Paulo, por exemplo, foi proposto o sistema de aeração no canal do Rio Pinheiros, para introdução de bactéria, porém foi rejeitado e proibido por medida judicial.

Confira mais imagens na página do Pensamento Verde