Share |
03/11/2016

Reúso de águas é uma alternativa para o Nordeste


Revista Meio Ambiente Industrial

“O reúso de águas é uma alternativa estratégica para o Nordeste”, afirmou o engenheiro civil Álvaro Menezes, diretor nacional da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes) e sócio-executivo da GO Associados – Escritório Norte/Nordeste, durante a palestra de abertura do Seminário Reúso de Águas como Oportunidade para o Desenvolvimento Socioeconômico no Nordeste, no dia 17 de outubro de 2016, no auditório da Casa da Indústria, em Maceió.

Menezes disse que o cenário atual é preocupante quanto à oferta de água. “Apenas 39% da população brasileira mora nas 100 maiores cidades”, salientou. Segundo ele, o nível de atendimento de coleta e tratamento de esgoto é muito baixo e há desequilíbrio entre a oferta e a procura. Ele vê o reúso como um mecanismo para se obter a segurança hídrica.

Em sua palestra, o professor Ivanildo Hespanhol, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e diretor do Centro Internacional de Referência em Reúso de Águas (Cirra), falou dos desafios e experiências do reúso de águas no Brasil, enquanto que o engenheiro Alexandre Fortin, da Water Business Group Brazil Lead, representante da Ch2m Hill, mostrou os cenários nacional e mundial sobre reúso.

A programação matutina foi encerrada com perguntas e debates. Na parte da tarde, foram realizadas duas palestras, sendo uma do advogado Fernando Marcato, MsC em Direito Público Comparado (Universidade Panthéon-Sorbonne) e sócio-executivo da GO Associados, que tratou dos aspectos legais sobre o reúso de águas, e a outra do engenheiro Renato Giani Ramos, da Latin America Commercial Leader and Filtration Marketing Manager/Dow Chemical Brazil e coordenador da Câmara Temática de Dessalinizaçãoi e Reúso da Abes, que discorreu sobre custos e tecnologia disponíveis. O seminário foi encerrado com perguntas e debates.

O evento, promovido pela Abes nacional e aberto aos especialistas e ao público em geral, contou com o apoio da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), da GO Associados, do Sinduscon, da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), do Crea-AL, da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, da Braskem, da Ademi-AL, da ABRH, da Ch2m e da Abes-AL.