Share |
27/12/2015

Marca desenvolve tênis feito 100% com plástico retirado do oceano


Portal EcoD

Os oceanos recebem a cada ano oito milhões de toneladas de resíduos plásticos, segundo dados de um estudo publicado na revista Science. Ao final de 2015, esse número nada animador deverá subir para 9,1 milhões de toneladas, de acordo com as projeções dessa mesma pesquisa. Ao pensar nisso, a Adidas lançou recentemente um novo protótipo de tênis feito inteiramente com plásticos retirados do oceano.

Para desenvolver o calçado, a marca alemã de artigos esportivos firmou uma parceria com a organização não governamental Parley for the Oceans, que além de trabalhar para proteger os oceanos, faz com que a proteção ambiental seja lucrativa para empresas, ao mesmo tempo em que combate o desperdício.

Os plásticos foram retirados de uma expedição de 110 dias ao longo da costa oeste da África. Parte do material recolhido vem de redes utilizadas por pescadores ilegais, que poluem o mar e podem matar diversas vidas marinhas. Algumas destas redes foram confiscadas por ativistas ambientais da Sea Shepherd.

Absolutamente todas as partes utilizadas para criar o modelo chamado Primeknit são recicláveis, como fibras, fios e filamentos. O tênis é tricotado, o que gera resíduos zero em comparação com o processo de corte necessário para a maioria dos outros tênis.

Mudar o status

O objetivo maior do programa é trabalhar novas tecnologias para mudar o status do consumo de plástico no mundo. A marca está em fase de adaptar o material para eventualmente começar a incluí-lo em outros produtos. "Nós não queremos nos limitar", destacou Eric Lietke, membro do conselho executivo de marcas globais da Adidas. "Podemos colocar isso em camisetas, shorts, em todos os tipos de produtos", acrescentou.

"O plástico não pertence à natureza, ele não merece estar na barriga de um peixe. A solução final é cortar este fluxo contínuo de algo que não se acaba facilmente, é reinventar-se. Por enquanto, nós fazemos o que podemos. Isso significa que estamos realizando uma pequena limpeza no mar no momento. Cada pedaço de plástico que recolhemos, cada peça única, pode salvar um pássaro, uma tartaruga, mesmo uma baleia", ressaltou Lietke.

Produtos químicos

O desenvolvimento do Primeknit também busca refletir uma postura mais ambientalmente correta da Adidas, que já foi acusada pelo Greenpeace de não se comprometer a erradicar de sua linha de produção os produtos químicos nocivos à saúde.

Em consonância com a campanha Detox, da ONG ambientalista, a Adidas apresentou em junho de 2014 um plano concreto que visa erradicar os PFCs (compostos perfluorados e polifluorados) e estabelece metas para total transparência de sua linha de produção.

Como parte do acordo, a empresa assegurou que 99% dos seus produtos serão livres de PFC até 2017, sendo a meta para 2020 a total eliminação desses compostos. Os perfluorados são usados em roupas e sapatos para deixá-los resistentes a terra e água. No entanto, uma vez liberados, esses químicos se acumulam no ambiente e podem impactar a nossa saúde e de outros organismos vivos, afetando os sistemas imunológico e reprodutivo e levando à tireoide.