Share |
15/11/2013

Expedição mapeia biodiversidade do baixo Rio Branco, em Roraima


G1

Mais de 340 espécies de aves e 40 espécies de lagartos, serpentes e anfíbios foram registradas no Baixo Rio Branco, região sul de Roraima. O inventário foi realizado por meio de expedição, ocorrida entre os dias 30 de setembro a 23 de outubro, em regiões consideradas ainda inexploradas.

Entre os destaques estão 15 espécies de aves ameaçadas de extinção, como o Pato-corredor (Neochen jubata) e o Gavião-real (Harpia harpyja), cinco previamente desconhecidas do estado de Roraima, como o Arapaçu-beija-flor (Campylorhamphus trochilirostris) e o Gavião-do-igapó (Rosthramus hamatus), e possíveis classes novas para a ciência.

Todos os dados coletados formarão uma base científica para avaliar os impactos de futuros empreendimentos hidroelétricos na bacia do Rio Branco. Além disso, os resultados no geral vão descrever os padrões de distribuição geográfica da fauna e flora na região.

Os próximos passos incluem verificar se as modificações nas comunidades animais acompanham alterações na estrutura e composição da vegetação. Conforme a pesquisadora da Embrapa, Carolina Castilho, cerca de 1500 árvores de aproximadamente 100 espécies já foram marcadas e medidas.

Participaram dos trabalhos pesquisadores e estudantes da Universidade Federal de Roraima (UFRR), Universidade Federal do Pernambuco (UFPE), Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).