Share |
17/05/2015

Cooperlix inicia trabalhos de reciclagem em Presidente Prudente


Do G1 Presidente Prudente

O primeiro dia em que a Cooperativa dos Trabalhadores de Produtos Recicláveis de Presidente Prudente (Cooperlix) trabalhou como responsável pela coleta seletiva em Presidente Prudente foi nesta segunda-feira (4). O serviço ainda não é oferecido em todos os bairros da cidade, mas a mudança altera a rotina de muitos moradores e, principalmente, dos cooperados.

Logo cedo, os 90 cooperados começou o dia de trabalho com uma reunião. Todos conheceram a nova estrutura do barracão que vai receber mais de 300 toneladas de lixo por mês. A Cooperlix assinou um contrato com a prefeitura no valor de R$ 1.439.085,00 que vai unir a mão de obra de outras duas cooperativas de Presidente Prudente. Com a mudança, cada cooperado passa a receber um salário fixo por mês. Antes eles sé recebiam pelo material que separavam.

A presidente da cooperativa, Maria Aparecida Assis Silva, relatou que “até hoje a equipe contava com 14 cooperados e a gente ganhava em média R$ 500 por mês”. “Com o contrato da prefeitura teremos um fixo que será de R$ 980, fora a produção que a gente terá dentro do barracão”, explicou.

A estrutura também aumentou. Agora são nove caminhões; antes eram três. As 28 pessoas que trabalhavam recolhendo materiais no lixão passaram a ser cooperados. Celma Regina Batista é uma delas e a esperança é de uma vida melhor. “Ficaremos na sombra, vai ter INPS, tem banheiro para a gente usar. Antes a gente ficava no sol quente”, lembrou.

Por enquanto, não são todos os bairros de Presidente Prudente que possuem coleta seletiva, mas, agora, com a nova estrutura, a cooperativa pretende recolher o lixo em toda a cidade. “A gente pretende chegar a 100%, mas vai ser degrau a degrau”, disse a presidente da cooperativa. “Por enquanto a gente vai ficar no que estávamos fazendo”.

Também cooperada, Márcia Regina de Souza torce para que a coleta seletiva chegue a todos os bairros o quanto antes. Há seis meses ela trabalha separando o lixo. São poucas as horas de descanso, o esforço vale a pena. Ela afirmou que trabalha feliz com o novo salário e já fez as contas para saber o que vai fazer com o dinheiro a mais no fim do mês. “É com o dinheiro que recebo aqui [barracão] que sustento minha família, pago aluguel, água e luz”.

O contrato é válido por um ano. Segundo a prefeitura, a Companhia Prudentina de Desenvolvimento (Prudenco) e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente vão ser as responsáveis por organizar a coleta seletiva.