Share |
25/06/2018

Aprenda a fazer uma composteira orgânica


Movimento Lixo Cidadão

Você sabe para que serve uma composteira? Consiste em um local criado para armazenar materiais orgânicos (restos de vegetais, fezes, folhas, minhocas, etc.) que, juntos com fungos e bactérias, transforma o material em ‘composto’, que transforma a terra em uma fonte rica de nutrientes para plantas. Para quem tem uma horta orgânica, este pode ser um material de extrema necessidade.

Com uma composta orgânica, você diminui a concentração de lixo que vão para os aterros e diminui o uso e consumo de produtos químicos e fertilizantes em seus alimentos. Aliado ao hábito de manter uma horta em casa, a tendência é, que depois dos trabalhos iniciais, os seus custos com feiras reduzam, sua alimentação fique mais saudável e prática, já que você pode encontrar tudo em seu próprio quintal.

Qual o melhor método?

A vermicompostagem é o tipo de compostagem mais indicada para ser usada em ambientes domiciliares. Ela faz o uso de minhocas, que produzem o vermicomposto, que é o resultado das ações das minhocas em resíduos orgânicos. Este resultado traz para a terra duas vezes mais cálcio e magnésio, sete vezes mais fósforo e dez vezes mais potássio. Confira o passo a passo:

1) Construindo o lar das minhocas:

O recipiente será o lar das minhocas. Servirá para deter os restos de comidas, impedir a entrada de luz solar (que pode ser prejudicial para as minhocas) e regular a umidade. Existem vários modelos no mercado, mas você pode substituir por caixas de plástico empilháveis, ou até mesmo baldes – desde que opacos. É necessário empilhar ao menos três desses ‘caixas’: uma para ser alimentada por resíduos, outra para o processo de decomposição e a terceira é a caixa coletora de resíduos. Utilizando uma furadeira, faça cerca de 75 furos de seis milímetros de diâmetro. Na tampa, é preciso fazer uma fileira com furos de 1 milímetro, respeitando um espaço de 2 centímetros entre eles. Estes furos na tampa precisam ser grandes o suficiente para a evasão de vapores e pequenas a ponto de não permitir que as minhocas fujam da caixa.. São estes os buracos necessários para que as minhocas migrem o líquido gerado de uma caixa para outra. A caixa pode conter, também, uma torneira para que o líquido seja retirado manualmente. O último recipiente deve conter uma tampa sem furos para evitar a entrada de luz natural.

2) Antes de inserir as minhocas, forre as caixas digestoras com terra e um pouco de serragem. Essa forração deve ter dez centímetros de altura. Após adicionar as minhocas, deixe-as descansando por aproximadamente duas semanas antes do início de colocação dos alimentos.

3) Adicione as minhocas. Elas irão se alimentar dos restos orgânicos introduzidos neste ecossistema e defecaram alguns húmus, líquido muito rico em nutrientes. Muito importante lembrar que, para isso ocorrer, é necessário deixar a composteira em local fresco e a terra úmida – não encharcada.

4) Alimente as minhocas apenas uma vez por semana, em porções acumuladas em um dos extremos da caixa. Quando começarem a se reproduzir, aumente a quantidade das porções. Os melhores materiais para alimentá-las são restos de frutas e vegetais, grãos, borra de café, folhas de chá e cascas de ovos. Se possível, triture este material, desta forma, elas o comem de forma mais rápida.

5) Sempre lembre de mexer o material orgânico periodicamente (cerca de uma vez por semana), para evitar que ele superaqueça. Também é importante fazer a manutenção dos resíduos. Em cerca de um mês, a caixa superior estará cheia. Quando isso ocorrer, troque-a com a caixa de baixo e adicione dois dedos de terra e serragem, renovando o material para as minhocas.

6) A caixa mais próxima ao chão deve ser esvaziada, tendo seu líquido esvaziado pela torneirinha semanalmente . Este líquido pode ser usado para regar a sua horta.

7) Após dois ou três meses, colete a compostagem das caixas e introduza em sua horta. Após este processo, o material estará rico em nutrientes e você verá a diferença em pouquíssimo tempo.

8) Repita o processo para garantir mais terra e material para regar as suas hortaliças.