Share |
02/06/2014

Capacidade instalada de eólicas registra salto de 23% em Março

Tetra Pak
Ambiente e Energia

Entre fevereiro e março, a capacidade instalada das usinas eólicas no Brasil cresceu 22,6% para 2.758 MW. As informações são parte do boletim mensal publicado e pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O documento atribui o incremento à entrada de novas usinas ao parque energético brasileiro. Tratam-se de eólicas já prontas que a conexão com sistema de transmissão para iniciar a produção. Em um ano, o salto foi de 36% frente aos 2.027 MW instalados em março de 2013.

A geração desse parque gerador eólico em março foi de 630 MW médios, montante 2,1% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. A pequena elevação se deve à entrada em operação de novas usinas neste ano apenas no final do mês. Na comparação trimestral, houve alta de 19,9% na produção frente aos três primeiros meses de 2013.

A capacidade instalada das usinas eólicas associada à energia comercializada nos leilões do ambiente regulado correspondeu a 49% do total (1.364MW), enquanto os montantes associados à energia comercializada no Programa de Incentivo às Fontes Alternativas (Proinfa) – de 965 MW – e no mercado livre de energia (430 MW) representaram 35% e 16%, respectivamente.

O Nordeste é a região do País que concentra a maior capacidade instalada de geração eólica, com a marca de 1.899 MW em março – uma expansão de 45,4% frente ao verificado no mesmo período de 2013. São atualmente 78 as usinas na região, sendo que este mês houve acréscimo de 18 empreendimentos, sendo 6 no Ceará e 12 no Rio Grande do Norte. O parque nordestino corresponde a 69% da capacidade total de usinas eólicas no Brasil.

O Sul também apresentou capacidade significativa, de 832 MW (30,1% do total) em um universo de 33 usinas, com salto de 19,9% em relação a março de 2013. Já o Sudeste possui uma única usina dentro de todo o período avaliado, com capacidade de 28 MW.