Share |
22/12/2012

Trabalho infantil afasta criança da escola, mostra IBGE

Tetra Pak
Folha de S. Paulo

O trabalho de crianças e adolescentes reduz a presença na escola. O percentual de pessoas que não frequentavam escola e trabalhava, no grupo de idade de 10 a 14 anos, era de 10,5% do total. Já para os que não tinham emprego essa proporção era menor: 3,1% do total de crianças nessa faixa etária.

Os dados são do Censo Demográfico de 2010 do IBGE, divulgados nesta quarta-feira (19).

No grupo de 15 a 17 anos, 26% dos adolescentes que tinham um emprego não estavam na escola, percentual superior aos 14% registrados entre aqueles que não trabalhavam.

TRABALHO INFANTIL

Ao todo, 5,2% das crianças (matriculadas em escolas ou não) na faixa de 10 a 13 anos trabalhavam em 2010. Nesse faixa etária, o trabalho é proibido por lei. Na de 15 a 15 anos, 12,6% das crianças estavam ocupadas. Nesse grupo etário, só é permitido o trabalho na função de aprendiz.

CRECHE E PRÉ-ESCOLA

Os dados do IBGE mostram ainda que aumentou o acesso de crianças à creche e à pré-escola de 2000 para 2010. Na faixa etária de até 3 anos (creche), o percentual de crianças matriculadas subiu de 9,4% para 23,5%. Já no grupo de 4 a 5 anos (pré-escola), passou de 51,4% para 80,1%.

Esses resultados indicam que a crescente oferta de vagas na rede escolar para crianças menores pode ser um dos fatores que permitiu o maior ingresso da mulher no mercado de trabalho.