Share |
18/06/2016

Sim, os bebês entendem tudo e respondem!


Nova Escola

Os bebês vivem nos surpreendendo. Muitas vezes, parece que não estão prestando atenção em nada do que dizemos e, de repente, fazem algo que nos mostra que entenderam tudo. Pode ser por meio de um gesto, um olhar, uma sílaba ou uma gargalhada, o fato é que eles já se comunicam e cabe ao adulto ajudá-los no processo de aquisição da linguagem. A professora Ivone Klingbeil da Cruz, da CMEI Professora Clarice Rocha da Rosa, em Curitiba, sabe da importância de escutar atentamente sua turminha de 4 meses a 1 ano e meio, e sempre se admira com as respostas. "Certa vez, estávamos em um momento de leitura e falei o nome do autor do livro, como sempre fazemos. Ele se chama Jack Tickle. Tempos depois, quando ia citar outros autores, uma das crianças sempre dizia ‘tique’. Vi que havia ali uma tentativa de comunicação em que procurava repetir o nome do autor", conta a educadora.

Silvana Augusto, formadora do Instituto Avisa Lá, explica por que isso acontece: "Mesmo antes de falar, as crianças entendem o que os adultos dizem e conseguem estabelecer formas de se comunicar". E é justamente por isso que atividades de conversação são tão importantes na creche. No período até 3 anos, os pequenos vão enfrentar diversas mudanças e descobertas nas áreas motora, cognitiva e afetiva. Logo que nascem, eles ainda dependem totalmente das pessoas ao redor. Com o tempo, vão adquirindo autonomia, conseguem controlar os próprios movimentos e aprendem a expressar sentimentos e pensamentos.

Para que consiga falar - mesmo já nascendo com o potencial de se expressar por meio de palavras -, a criança precisa da ajuda do adulto. "Ela constrói a linguagem imitando, respondendo ao estímulo dado pelo outro, reproduzindo grunidos, aprendendo a rir e a produzir sons que no começo não têm o mesmo sentido que têm para nós, mas pouco a pouco vão compondo o que chamamos de linguagem", explica Lino de Macedo, professor do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP).

Garantir esses momentos de conversa com os bebês é essencial não só para a construção da fala mas também de outras habilidades. É por meio do diálogo que os pequenos aprendem a organizar a memória e começam a reivindicar seu espaço como indivíduos, ocupando futuramente um lugar na sociedade e sendo capazes de expressar seus pontos de vista.