Share |
06/11/2013

Rede mapeia oportunidades de educação na Copa do Mundo


Terra

Estádios, viadutos e obras de todo o tipo, mais gente indo e vindo, coisas acontecendo em cada esquina. No ano da Copa do Mundo, as cidades-sede devem experimentar uma efervescência cultural e econômica que extrapola o momento dos jogos. Uma articulação de entidades não governamentais, empresas e órgãos do governo, porém, quer capitanear todo esse esforço e energia para a educação.

A ideia é reunir, em um espaço virtual, dicas de usuários sobre oportunidades educativas que ocorrerem nas cidades-sede. Serve de tudo: ações relacionadas diretamente à educação, ou mesmo em áreas correlatas que podem ser vistas com um olhar educativo, como projetos de cultura, cidadania e sustentabilidade. O movimento, que está sendo chamado de Mundial da Educação.

“A gente acredita que a Copa pode deixar um legado positivo para a educação das cidades-sede. Queremos reforçar o potencial educativo de serviços que acontecem fora das escolas, em áreas como cultura, esporte, bem-estar, empreendedorismo, emprego e sustentabilidade”, diz Lia Roitburd, gestora do Catraca Livre, empresa que lidera a iniciativa. Na prática, tudo começa com a contribuição de voluntários, que cadastram a informação sobre um evento de potencial educativo numa seção especial do site chamada Rede Catraca.

Em seguida, a equipe do Catraca Livre organiza essas informações e disponibiliza em seu site e no dos parceiros por uma seção comum, a Mundial da Educação – qualquer site poderá hospedar essa seção, gratuitamente e com atualização automática. Na sequência, organizações parceiras, como o Todos Pela Educação e o Portal Aprendiz, vão aproximar os conteúdos mapeados das práticas escolares, apontando para professores e gestores possibilidades de como usar a cidade para enriquecer o dia a dia da escola.

“Um esforço de mobilização será feito para que esses recursos possam ser mais bem utilizados pelas escolas e seus alunos, associados ao currículo escolar. É como se a cidade fosse uma grande sala de aula, ampliando tempos e espaços de aprendizagem para suas crianças e jovens”, afirma a diretora-executiva do Todos Pela Educação, Priscila Cruz. As informações do Mundial da Educação também poderão ser acessadas por meio de um app desenvolvido pela Fábrica de Aplicativos. Nele, o usuário consultar detalhes sobre as oportunidades que lhe estão mais próximas, por meio de uma ferramenta de geolocalização.

Além de contar com Catraca Livre, Todos Pela Educação e Portal Aprendiz, a iniciativa também tem a adesão de parceiros como Unicef, Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação), Consed (Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Educação), Ministério da Educação, Itaú Social e o grupo educacional Kroton. O Inspirare e o Porvir também apoiam o movimento.