Share |
07/10/2012

Iniciativa no DF leva crianças da sala de aula para o campo


Tetra Pak

Uma iniciativa educacional com atividades de campo como expedições a cavernas e lagos do entorno de Brasília-DF, um cinema itinerante que vai até as escolas, e games via Internet está sendo colocada em prática no Distrito Federal. “O foco do projeto é mostrar que as ações pequenas, de cada um, são fundamentais para a preservação do planeta. Mais do que isso, oferecemos uma nova forma de ensinar e relacionar disciplinas, despertando o poder transformador das futuras gerações por um mundo melhor”, explica Ana Paula Rangel, jornalista e fundadora do Aquanautas.org, ao lado de Tony Rangel, documentarista. Ambos também são conhecidos por aventuras como o mergulho com tubarões, a fim de chamarem a atenção do mundo para a preservação de espécies ameaçadas.

Participarão das atividades de campo da Operação Cerrado cerca de 680 crianças e jovens de 9 a 14 anos, sendo 70% da rede pública e 30% selecionados em entidades carentes e associações. Cada uma receberá um certificado que habilita a repassar o conhecimento a pais, parentes e colegas. Quem já participou, garante: “É inesquecível. Fui à expedição à caverna e gostei muito. Espero ir mais vezes, pois aprendi muitas coisas como o que é ‘estalactite’. Espero que muitos outros alunos tenham a oportunidade que tive”, postou no site do projeto a jovem Suelen Stefany, de 12 anos.

Além de conferirem pinturas rupestres em cavernas, de analisarem as águas do Lago Paranoá em um barco laboratório e de estudarem modificações climáticas no módulo urbano, os alunos acessam, no site www.operacaocerrado.org.br, jogos exclusivos, passatempos e até um programa de TV on line, tudo tendo como tema a preservação. Além disso, escolas das cidades satélites receberão 132 sessões itinerantes de cinema, que exibirão um documentário que mostra o casal Ana Paula e Tony em aventuras pelo mundo, sempre em defesa do meio ambiente. “Essa interação é mais do que ensinar as crianças a pouparem água, energia e materiais recicláveis. É mexer com a autoestima delas através da interação com a natureza e torná-las multiplicadoras de conhecimentos ambientais. Enfim, a Operação Cerrado é um jeito divertido e interativo de passar valores e comportamentos, e de formar cidadãos capazes de mudar o rumo das coisas”, definiu Tony Rangel.

O programa vai até o dia 8 de dezembro, quando serão premiados os vencedores dos games. Em longo prazo, a intenção é levar o projeto para outros biomas como a Mata Atlântica, a Amazônica, a Caatinga, os Pampas e o Pantanal.