Share |
09/12/2014

Explore o percurso Comer, Dividir e Brincar!


Edukatu

O Edukatu acaba de lançar novas ferramentas on-line para estimular discussões sobre o consumo consciente dos alimentos: o Percurso Comer, Dividir e Brincar. Que tal conferir? É só liberar - ou pedir para o seu professor liberar - o novo percurso na área de gerenciamento do projeto de sua equipe!

O novo percurso inaugura o Circuito Estilos Sustentáveis de Vida e traz temas como alimentação saudável; desnutrição e obesidade na infância; hortas; desperdício e uso integral de alimentos; consumo consciente de alimentos; leitura e conhecimento de rótulos,entre outros.

Também está disponível um novo pacote de materiais, com textos, infográficos e um jogo on-line, o Piquenique Saga, em que alunos e professores são convidados a refletir sobre seus hábitos alimentares a partir das escolhas que fazem para um prato mais saudável.

“Sabemos que a alimentação saudável e consciente é hoje um dos grandes desafios mundiais. No Brasil, enquanto comemoramos o alcance da meta de diminuir pela metade o número de pessoas que sofrem com a fome nos últimos dez anos, segundo a FAO, nos preocupamos com o aumento da obesidade, especialmente relacionada às crianças. Além disso, ainda desperdiçamos um terço dos alimentos que compramos. Conscientizar o maior número de pessoas sobre a importância do consumo consciente é o nosso objetivo e as crianças são ótimas mobilizadoras das famílias por meio de nossas brincadeiras”, explica Silvia Sá, Gerente de Educação do Akatu.

“A Fundação Cargill participa desta iniciativa, pois entende que a melhor maneira de promover hábitos alimentares mais saudáveis e o consumo consciente de alimentos é por meio da educação e sensibilização. Acreditamos que este tipo de vivência desperta a consciência necessária e, ao ser trabalhada de forma lúdica, potencializa toda a experiência e perpetua o conhecimento”, afirma Valéria Militelli, presidente da Fundação Cargill.

“Incentivando os professores a participar, ganhamos aliados para a causa. As atividades realizadas pelas equipes serão ainda avaliadas e publicadas no Edukatu, o que reconhece o trabalho dos professores responsáveis e funciona como um banco de boas práticas em sustentabilidade nas escolas”, completa Silvia.