Share |
30/12/2014

Com a chegada de aluno com deficiência auditiva, colegas apresentam coral em LIBRAS


Secretaria de Educação de São Paulo

Vestidos com luvas brancas, os integrantes do coral de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) da E.E. Professora Maria Eunice sobem no palco para se apresentar. A casa cheia não intimida o grupo e, assim que a melodia começa, as mãos habilidosas interpretam a letra da canção.

A forma diferente de levar entretenimento e cultura nasceu de uma estratégia da interlocutora de LIBRAS, Milena da Mota Raymundo, para aproximar a comunidade escolar do aluno com deficiência auditiva, Lincon Fernando.

Milena transformou a rotina da escola localizada no município de Avanhandava, no interior de São Paulo. O primeiro a participar da mudança foi Lincon, que aprendeu a Língua Brasileira de Sinais por meio do curso de LIBRAS Online da Escola Virtual de Programas Educacionais (EVESP). O conhecimento foi compartilhado com seus amigos de classe. Todos foram treinados por Milena para conversar com Lincon.

“O fato dele poder se expressar com diferentes pessoas garante a segurança e autonomia necessárias para desempenhar o seu papel de cidadão. É uma lição que ele levará para a vida”, diz

A caso de Lincon não é uma realidade isolada. Nas cinco mil escolas da rede estadual estima-se que 2,5 mil alunos possuem deficiência auditiva. Para atender esse público, a Educação capacita seus educadores e disponibiliza interlocutores que mediam a comunicação dos alunos.