Share |
15/10/2015

Ciclo de Entrevistas - Patrícia Gonçalves


Cultura Ambiental nas Escolas

Dando continuidade ao Ciclo de Entrevistas do Portal Cultura Ambiental, conversamos com Patrícia Gonçalves.

Patrícia Gonçalves é pós graduada em Educação Ambiental e coordenadora da ONG NOOLHAR, que tem como missão a Educação Ambiental. É responsável por levar o conteúdo das Oficinas Pedagógicas, um projeto apoiado pela Tetra Pak, para as regiões Norte e Nordeste do Brasil. Dessa forma, compartilha todo seu conhecimento no ramo de Educação Ambiental com demais educadores, que então multiplicam o aprendizado com seus alunos. Segundo Patrícia, “as perguntas e a inquietação de poder compartilhar saberes e experiências” é algo que a motiva diariamente.

“O Educador inicia o diálogo para as perguntas na vida. Cada mudança mesmo que pequena provoca um efeito cascata que contagia todos. Muito bom perceber que estas pequenas mudanças de atitudes principalmente para melhoria na qualidade de vida acontecem todos os dias em uma sala de aula.”

Veja abaixo a opinião de Patrícia sobre o verdadeiro papel de um educador na sociedade:

Qual a importância do educador da sociedade?

"Somente preservamos, multiplicamos o que conhecemos e praticamos. Impossível equilibrar o conhecimento teórico para atitudes práticas se não acreditamos em algo. O educador é fundamental para despertar essa visão de mundo e ampliar o papel de cada um de nós para uma sociedade mais justa e equilibrada. O território da escola deve ser um local de descobertas e diálogo permanente. "

Qual a importância de tratar a temática ambiental em sala de aula?

"Todos nós temos algo em comum: a escola e um professor! Um caminho que todos percorremos é o da escola. Se quisermos que de fato a educação seja uma ação prática no dia-a-dia, o caminho é pela escola. A educação ambiental é necessária como pilar para discussão da nossa qualidade de vida. Não é somente um discurso em datas pontuais, mas uma prática diária de pequenas mudanças. Em sala de aula esse despertar é fundamental, para que essas crianças espalhem para suas comunidades e famílias o conteúdo de uma forma clara. Ideias simples são valiosas e produzem muito impacto positivo. Muitas vezes a mudança está no simples. Não é necessário complicar para ter uma atitude com mais valor sobre o meio ambiente."

Qual dica você pode dar para futuros educadores?

"Não existe receita de bolo. O caminho é construído a cada dia, respeitando a diversidade e cultura de cada localidade.

Continuem! Infelizmente temos um habito péssimo de não reconhecermos que nossa vida passou por um bom educador! Construímos estes caminhos com apoio de nossos professores. Tenho a certeza que não conseguiria trilhar caminho nenhum sem o apoio dos meus professores. Meu obrigado: Betânia Fidalgo, Vidinha, Malheiro e Vera, meus professores."

Confira amanhã, a próxima entrevista de nosso ciclo!