Share |
15/02/2013

Fatec e Procon lançam Projeto Educação para o Consumo Sustentável em RJ

Tetra Pak
Procon RJ

No fim de 2012, foram ministradas a aulas inaugurais do projeto “Educação para o Consumo Sustentável”. A iniciativa é resultado de uma parceria entre a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) e a Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-RJ).

O encontro contou com a participação do presidente do Procon, José Bonifácio, do diretor jurídico do mesmo órgão, Carlos Edison, e do advogado e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Ricardo Morishita, além do presidente da Faetec, Elder Lugon, e da vice-presidente educacional, Maria Cristina Lacerda.

O papel do consumidor-cidadão e do consumo na nova sociedade brasileira foram os assuntos discutidos durante a aula. O projeto, que tem previsão para entrar em vigor este ano de 2013, levará conhecimentos sobre o consumo sustentável para os alunos do Ensino Fundamental da Escola Estadual República, em Quintino(RJ).

Segundo o presidente do Procon-RJ, o código de defesa do consumidor prevê a necessidade de trabalhar a informação com a população, propondo uma reflexão de como garantir uma relação de consumo mais ética, sustentável e equilibrada:

– O atual cenário da economia brasileira possibilitou a inclusão de milhões de novos consumidores, com isso temos mais produção para atender esta demanda e como conseqüência deste processo, mais produtos são descartados numa rapidez imensa. A ideia é apontar para estes jovens um caminho para o equilíbrio nas relações de consumo para que este crescimento seja sustentável – explicou.

O advogado e professor da FGV, Ricardo Morishita, analisou o perfil de consumo dos brasileiros, relacionando consumo e cidadania. Já o diretor jurídico do Procon-RJ, Carlos Edison Monteiro, chamou atenção para a função socioambiental das relações de consumo.

– A consciência da necessidade de preservação do planeta, a finitude dos recursos naturais e a busca por fontes renováveis, são ditames dos valores ambientais e da dignidade humana. Sair do campo das discussões e partir para o trabalho efetivo junto ao consumidor é a nossa meta – afirmou.