Share |
08/07/2016

Uma lixeira para lá de eficiente


Conexão Planeta

Só o mérito de eliminar o uso de sacolas plásticas já seria motivo suficiente para adotar a Bubble 360L nas vias públicas. Mas essa lixeira tem várias outras vantagens para quem administra a limpeza urbana, tais como alta capacidade de armazenagem de lixo; alta resistência ao clima e ao vandalismo; revestimento com tinta impermeável a grafites e facilidade para esvaziar com um aspirador, sem cantos para acumular sujeira. O modelo foi desenvolvido pela empresa holandesa Lune, do grupo industrial Brink, atendendo a um pedido da prefeitura de Berlim, capital da Alemanha.

Localizada em Hoogeveen, cerca de 150 km a noroeste de Amsterdam, Lune é conhecida por sua extensa linha de lixeiras de coleta seletiva para escritórios, com mais de 30 opções, algumas das quais são customizadas. A maioria dos modelos é para ambientes internos, mas a empresa também fabrica algumas lixeiras para parques e peças decorativas para o exterior de prédios, como floreiras em aço.

Ao receber o pedido de Berlim, a equipe de designers trabalhou em uma alternativa com todos os requisitos de funcionalidade e que ainda fosse discreta e bonita para figurar ao lado dos monumentos e atrações turísticas, sem destoar da paisagem nem estragar as fotos. O resultado foi a lixeira de forma esférica, fabricada em aço escovado, com várias camadas de tintas especiais, e capacidade para 360 litros ou até 150 kg.

Cada esfera substitui cinco das lixeiras comuns, de 50 a 70 litros, antes usadas nos pontos turísticos de Berlim. Ela é fácil de fixar nos diversos tipos de pavimentos urbanos e ainda diminui sensivelmente a logística de retirada do lixo: em lugar de percorrer todas as lixeiras de 5 a 8 vezes ao dia para evitar que as embalagens plásticas e os restos de alimentos se amontoem, o pessoal da limpeza só precisa passar uma vez por dia!

Um único operador encosta o pequeno caminhão coletor, abre a tampa da lixeira e recolhe rapidamente todos os resíduos por sucção, com um grande aspirador. Em alguns casos, é possível instalar um sensor na parte interna da tampa da lixeira, para monitoramento do nível de lixo. Quando a lixeira está quase cheia, o responsável pela coleta é acionado pelo celular e faz o recolhimento. Só com essa logística, a prefeitura economiza entre 30% e 50%, em relação às despesas com as lixeiras revestidas por sacolas plásticas. Sem considerar os custos das sacolas, tanto o econômico quanto o ambiental.

O aço de que é feita a Bubble 360L tem 4 milímetros. Os primeiros testes foram realizados com aço de 2 mm, mas os protótipos não resistiram às sessões de vandalismo simuladas na fábrica. Algumas máquinas também foram especialmente desenvolvidas para a fabricação das esferas. Mas o investimento valeu a pena: depois de instalar a primeira leva de 80 lixeiras, a prefeitura de Berlim já fez novas encomendas. E outras cidades turísticas começam a manifestar interesse na esfera da eficiência.