Share |
27/06/2015

Projeto de compostagem caseira impede que 250 t de lixo sejam descartadas em SP


Pensamento Verde

A técnica da compostagem é utilizada em resíduos orgânicos e tem como objetivo reduzir o nível de lixo descartado diariamente em aterros sanitários. Os benefícios, todavia, podem ir muito além do que é habitualmente associado pelas pessoas, principalmente se analisarmos os resultados apresentados pelo projeto “Composta São Paulo” realizado pela prefeitura da capital paulista através de uma parceria com a organização Morada da Floresta e empresas focadas em coleta urbana.

Iniciado em 2014, ainda como projeto-piloto, o “Composta São Paulo” permitiu a inscrição de qualquer cidadão paulistano em sua primeira fase. A novidade atraiu mais de duas mil pessoas e os escolhidos receberam uma composteira doméstica e também participaram de oficinas sobre as melhores técnicas para reutilização de resíduos orgânicos que são produzidos dentro de casa, transformando-os em adubos naturais.

O processo é biológico, ou seja, micro-organismos transformam matéria orgânica (como talos e cascas de alimentos de origem vegetal) em adubo. A vantagem da compostagem é que técnica pode ser realizada em casa e necessita de pouco espaço, o suficiente para comportar três caixas plásticas e um equipamento chamado de “minhocário”. Como percebemos, as minhocas têm papel fundamental no processo de transformar o lixo doméstico de origem vegetal em composto orgânico.

Composta São Paulo

Depois de um ano do início do “Composta São Paulo”, a prefeitura informou que foram entregues precisamente 2.006 composteiras e que o número estimado de pessoas que foram impactadas pela inciativa já supera sete mil. Além disso, mais de 130 oficinas de compostagem foram realizadas e 88 voltadas para o plantio, onde as pessoas recebiam orientação para o cultivo de alimentos dentro de casa. Outro benefício apontado é a mudança de comportamento das pessoas em relação aos resíduos descartados, ou seja, os participantes se mostraram mais conscientes sobre os impactos causados na natureza.

A prefeitura de São Paulo também divulgou que 90% (média) dos resíduos orgânicos produzidos nas casas das famílias participantes foram reaproveitados, ao todo 250 toneladas de lixo. Além disso, 55% consideraram a composteira “fácil de usar” e 78,4% afirmaram que vão manter hábitos de reciclagem no dia a dia. Por fim, também foi criado um grupo aberto no Facebook onde os participantes compartilham informações, dicas e tiram dúvidas.