Share |
11/06/2017

“O mágico de Oz” ganha releitura ecológica e deve chegar ao cinema ainda neste ano


EcoGuia

Clássico que há décadas encanta gerações, “O Mágico de Oz”, do escritor americano Frank Baum, inspirou o escritor brasileiro Stevan Lekitsch a criar uma nova versão literária da obra sob a ótica ambiental. Com um Homem de Lata como importante coadjuvante, dar vida ao Homem de Papel e ao Homem de Plástico fez todo sentido em “O Mágico de Inox”, publicado pela Chiado Editora.

“Falar de reciclagem para crianças é algo urgente nos dias de hoje. Unir um clássico a esse tema foi uma forma que encontrei de marcar essa mensagem para futuras gerações. Funcionou no palco e agora está nos livros e, em breve, nos cinemas”, conta Lekitsch.

Originalmente escrito para os palcos, “O Mágico de Inox” foi encenado pela primeira vez em São Paulo, capital, em 2009 e, desde então, passou por cidades importantes, como Piracicaba, Brotas, São Pedro (estado de São Paulo) e Natal (RN). Depois de sete anos atraindo espectadores, era hora dar um novo passo ao encontro de leitores. Numa mão inversa do que costuma acontecer no mercado editorial, a peça virou livro. Com fôlego para alcançar um público ainda maior, a história de “O Mágico de Inox” deve chegar às telas do cinema ainda este ano com a direção de Dimas Oliveira Júnior que, entre outros trabalhos assina o filme “Quero dizer-te Adeus”, sobre o cantor Orlando Silva.

No livro “O Mágico de Inox”, Lekitsch apresenta uma releitura ecológica do clássico de Baum, costurando o enredo com personagens como Dorothy, que nesta versão é Clara, e o Homem de Lata que se une ao Homem de Papel e o Homem de Plástico, Lekitsch apresenta uma desventura por um depósito de lixo. Após uma tempestade, a menina desfalece e acorda num lixão. Nesse lugar, ela encontra três vilãs implacáveis, as ratazanas, que sonham vê-la como mais uma acumuladora de lixo. Aos poucos, Clara supera as armadilhas das ratazanas e encontra em seu caminho amigos muito especiais: o Homem de Lata, o de Papel e o Homem de Plástico. Ela acaba descobrindo com eles que é possível voltar para casa e que, seguindo a estrada das tampas amarelas, chegará ao Mágico de Inox. Temido e poderoso, ele faz uma mágica chamada de reciclagem.