Share |
28/12/2017

Ideias de condomínio sustentáveis


ecycle

Não é preciso morar na Suíça ou se mudar (em alguns casos) para morar em condomínios sustentáveis. Algumas vezes é possível realizar mudanças no local onde você vive. Confira como implementar dicas em condomínios.

  1. Idealize

O primeiro passo, e mais importante, é idealizar. Pense em como seriam modelos ideais de condomínios sustentáveis e como suas ideias poderiam se adaptar ao seu condomínio. No meio desse processo surgirão ideias surpreendentes.

  1. Compartilhe

Depois de idealizar, é hora de compartilhar e discutir com o restante dos moradores. Converse com o síndico e seus vizinhos de condomínio informalmente buscando saber a reação e opinião deles. Espalhe cartazes pelo condomínio e convoque reuniões para mostrar a importância de compartilhar e discutir idealizações em conjunto.

  1. Seja democrático

Na hora de expor suas ideias lembre-se que nem todos concordarão. Discutindo, talvez até surjam ideias mais legais e sustentáveis do que as suas. O importante é haver democracia. Alguns não se interessarão por suas ideias, outros talvez se oporão fortemente. Entretanto, a adoção de práticas sustentáveis não precisa ser unânime, se apenas uma parcela aderir já é algo positivo - desde que as mudanças não incomodem o restante que não as aderiu e que esse restante esteja em pleno acordo com as novas práticas sustentáveis do condomínio. Depois de um tempo, vendo a sustentabilidade funcionar na prática, é possível que moradores que se oporam no passado acabem criando interesse em fazer parte das novas atividades.

  1. Pratique a compostagem

Uma ideia fácil de fazer que pode ser implementada em condomínios sustentáveis é a compostagem. Imagine transformar restos de alimentos em composto e adubo; e ainda reduzir o volume de lixo de aterros e lixões evitando a emissão de gases do efeito estufa como o gás metano? Tudo isso é possível com a instalação de composteiras e a colaboração de moradores do condomínio, que poderão depositar seus resíduos orgânicos em local apropriado e contribuir para a manutenção do composto - que é muito fácil de fazer.

Para entender mais detalhes sobre a composteira, quais tamanhos são necessários e como fazer compostagem dê uma olhada na matéria: Conheça a nova composteira doméstica

  1. Plante seu alimento

Plantar o próprio alimento de maneira orgânica (sem utilização de agrotóxicos) é uma forma de economizar nos gastos alimentares e de investir na saúde.

Iniciar uma horta comunitária no condomínio permite que os moradores possam ter alimentos frescos e mais saborosos sempre à mão, livres de substâncias nocivas - que normalmente são aplicadas na agricultura convencional e durante o processamento de alimentos. Além disso, iniciar a agricultura, principalmente nas áreas urbanas, é uma maneira de reduzir a emissão de gases do efeito estufa, uma vez que se evita os gastos com o transporte de alimentos por longas distâncias. Outro benefício, no caso dos condomínios, é que o cuidado da horta é coletivo, havendo divisão de responsabilidades - o que aumenta a socialização entre os moradores e pode funcionar também como terapia.

  1. Instale Cistérnas

A captação de água de chuva e reúso da água da piscina e/ou de aparelhos de ar-condicionado em condomínios são alternativas sustentáveis. Existe até um projeto de lei em tramitação no Senado que torna obrigatório que novas edificações incluam no projeto o reaproveitamento da água da chuva para fins não potáveis. Mas condomínios já construídos também podem se adaptar e incluir cisternas no sistema de abastecimento de água.

As cisternas são reservatórios que captam e armazenam a água da chuva, piscina ou aparelho de ar-condicionado proporcionando uma economia de quase 50% no consumo de água. Isso porque a água captada pela cisterna pode ser utilizada para limpeza de áreas comuns, irrigação de jardins, descargas de vasos sanitários, lavagem de carros, sistemas decorativos aquáticos, tais como fontes, chafarizes, espelhos e quedas d'água, reserva de proteção contra incêndios, entre outros.

  1. Painéis solares

A energia solar é considerada uma fonte de energia renovável e inesgotável. Durante o funcionamento de um painel fotovoltaico não são emitidos gases poluentes, e, em comparação com a energia hidráulica, são requeridas áreas bem menores. Para regiões ensolaradas, esse tipo instalação é viável. Outra vantagem é que os painés solares podem ser instalados em condomínios. Entretanto, a desvantagem mais frequentemente apontada é o alto custo de implantação e a baixa eficiência do processo, que varia de 15% a 25%. Outra desvantagem é o impacto socioambiental causado pela matéria prima mais comumente usada para compor as células fotovoltaicas: o silício.

  1. Coleta seletiva

Em condomínios sustentáveis não pode faltar a coleta seletiva. Alguns conjuntos residenciais já tornaram a coleta seletiva um padrão, outros, porém, ainda buscam colocar em prática esse sistema e encontram dificuldades para saber como e onde começar. O importante é conscientizar os moradores da importância da separação do lixo e aplicar as mudanças necessárias. Para saber como fazer isso dê uma olhada na matéria: "O passo a passo para implementar a coleta seletiva em condomínios"