Share |
26/08/2016

Emprego em cooperativas de reciclagem atrai trabalhadores


G1

Cooperativas de reciclagem de Sorocaba (SP) estão atraindo trabalhadores que buscam uma oportunidade de emprego. Em meio a tantas mudanças no cenário econômico, a procura pelo setor dobrou no último mês. São pessoas que tinham uma profissão, perderam o emprego e viram na reciclagem uma chance de sustentar a família.

Em julho, pelo menos 20 pessoas foram até as cooperativas atrás de emprego. Presidente da instituição, Patrícia de Sene afirma que o perfil dos candidatos a catadores também mudou. “São pessoas que têm qualificações para trabalhar em outros setores, como empresa e indústrias, mas são desempregados que viram na reciclagem uma alternativa de trabalho”, explica.

Ainda segundo ela, os cooperados ganham por produtividade e a renda muitas vezes não chega a um salário mínimo. Por isso, a rotatividade é grande. Na montanha de material reciclável, muita gente busca uma chance de trabalho temporário, até encontrar algo que pague mais. “A gente depende do mercado para avaliar o preço do material reciclável, porque é sazonal e isso afeta diretamente na renda, o que não é atrativo para as pessoas.”

Alexandre Cândido trabalhou 15 anos em uma indústria e com a crise, ficou desempregado. Atualmente ele conseguiu trabalho em uma cooperativa e ganha menos da metade da época em que atuava como colorista, mas afirma estar satisfeito. "Por mais que seja pouco, o salário está 'pingando' na conta. Não posso perder a alegria porque tem outras pessoas que dependem de mim", conta.

Em outra cooperativa, 20 toneladas de lixo são transformadas todo mês pela força de 10 mulheres. Andreia Ferreira, uma das funcionárias, saiu no ano passado para buscar um novo trabalho menos cansativo, mas não encontrou e voltou a trabalhar com reciclagem. “É um trabalho honesto e com um salário que ajuda bastante no fim do mês.”