Share |
02/07/2017

A cidade brasileira que ganhará um conjunto habitacional para famílias de baixa renda só com casas que produzem energia solar


The Greenest Post

Produzir energia solar em casa pode – muito em breve – se tornar uma realidade muito comum. A cidade de Aparecida, localizada na região administrativa de São José dos Campos, anunciou que irá construir 62 moradias para famílias de baixa renda que contém placas fotovoltaicas para aliviar as despesas com eletricidade no fim do mês e, claro, ajudar o meio ambiente. Este será o primeiro CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) que de fato produzirá energia – antes houveram alguns que apenas esquentavam a água com o calor do sol.

O conjunto residencial vertical ainda poderá utilizar a energia para consumo geral do condomínio e o excedente será transferido para a rede de fornecimento da distribuidora local. O relógio medidor, portanto, pode girar para os dois lados: um indica o consumo e o outro a geração de energia.

Com baixo custo de manutenção, a iniciativa é resultado de uma experiência da AES Eletropaulo com 26 moradias espalhadas pelo estado de São Paulo, que criou um sistema de compensação de energia elétrica com a rede. A geração de energia vai depender da angulação da casa em relação ao sol e do clima de cada estação.

A previsão é que as obras comecem em novembro. O investimento total será de R$ 9,3 milhões. Serão 152 módulos de placas fotovoltaicas no telhado dos quatro blocos. Estima-se que cada família economizará algo em torno de R$30 por mês. Já ajuda, não?