Share |
Anterior Próximo

Gerenciamento Integrado do Lixo

Tratando o Lixo

Para solucionar o problema dos lixões se faz necessário o gerenciamento integrado do lixo urbano, que envolve formas diversas de atuação, tais como: redução do lixo orgânico gerado, aterros sanitários, compostagem, incineração e reciclagem.

Índice


Aterro Sanitário

No aterro sanitário o lixo é colocado dentro de valas forradas com lonas plásticas, compactado várias vezes por um trator e depois recoberto com uma camada de 15 a 30 centímetros de terra, evitando que atraia moscas, ratos e urubus. Os gases e o chorume resultantes da decomposição do lixo são coletados e tratados para não causar mau cheiro e contaminação do lençol freático. Os aterros sanitários, entretanto, têm vida útil de curta duração e as cidades apresentam escassez de áreas disponíveis para esse fim.

Compostagem

A compostagem é uma forma de tratar a matéria orgânica contida no lixo. Por esse processo, a matéria orgânica é decomposta e o produto resultante pode ser misturado à terra deixando-a mais fofa e com maior capacidade de reter água, favorecendo o crescimento das plantas. O emprego da compostagem diminui o volume do lixo, contribuindo para aumentar a vida útil dos aterros sanitários. O custo do transporte limita a comercialização do composto orgânico, portanto, a sua produção não pode estar muito distante do consumidor.

Incineração

A incineração ou queima do lixo é uma das formas adequadas para tratar o lixo urbano, os resíduos perigosos como o lixo hospitalar, alimentos estragados e remédios fora do prazo de validade. O vapor produzido pela incineração gira uma turbina com o objetivo de gerar energia elétrica. A incineração reduz também a quantidade de lixo nos aterros sanitários. Este processo, entretanto, exige o total controle da emissão dos gases poluentes.

Reciclagem

A reciclagem trata o lixo como matéria-prima a ser reaproveitada para fazer novos produtos e traz vários benefícios para a população:

  • Diminui a quantidade de lixo enviada aos aterros sanitários;
  • Diminui a extração de recursos naturais;
  • Diminui o consumo de energia;
  • Diminui a poluição;
  • Contribui para a limpeza da cidade;
  • Conscientiza os cidadãos a respeito do destino do lixo;
  • Gera mais empregos.

Para que os programas de coleta seletiva tenham sucesso, há necessidade de permanente conscientização e adesão da população para aumentar a quantidade de material reciclável coletado.

Lixão, diga não

Grande parte das cidades brasileiras lança seu lixo diretamente sobre o solo sem tratamento, nos chamados lixões , causando a poluição do ambiente e a proliferação de ratos, moscas e baratas, que podem causar sérias doenças.




Anterior Próximo